Benvindos ao Blog da Família Luz

Queridos leitores amigos,

Nossas aventuras em um veículo de recreação (motor-casa) começaram em julho de 2006, nos apaixonamos por este estilo de vida, a família ficou mais unida e ao mesmo tempo livre. Já mudamos de equipamento várias vezes, os motorhomes (motor-casa) sempre foram chamados de SCOOBY, em homenagem ao personagem Scooby-doo. Já o trailer (treiler, em português) tem outro nome, que caracteriza muito bem nossa identidade estradeira:
Turiscar Estradeiro.
Recentemente, vendemos o trailer e compramos novamente um motorhome grande, um Mercedes-Benz 371.

Se quiserem ver fotos do nosso primeiro equipamento é só dar uma olhada no link do nosso primeiro blog:

http://patagoniademotorhome.nafoto.net (fotoblog)

http://patagoniademotorhome.zip.net (blog que descreve nossa viagem à patagonia argentina).

Na paz e no amor...na liberdade!

Atualmente, além de campistas, auxiliamos a venda de veículos de recreação (Motorhomes e Trailers usados). Saiba mais em nosso site: www.luizefrancinimotorhomes.com.br

Saudações Estradeiras!






segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Castanha-portuguesa: como cozinhar

Fazer um corte na base da castanha. Colocar em uma panela, encher de água até uns três dedos acima das castanhas, e levar ao fogo alto. Quando começa



r a ferver, baixar o fogo, tampar e deixar cozinhar por 40 - 50 minutos. Descascar ainda quente para facilitar a retirada da casca. Algumas pessoas gostam de cozinhar com um pouco de sal.
Sinceramente dá um pouco de trabalho descascar as castanhas, assim como descascar pinhão, tem que estar quente. Para quem nunca comeu a castanha-portuguesa tem um sabor parecido ao da batata doce.

Em Portugal é possível encontrá-las descascadas e congeladas, prontas para o uso nas mais diversas receitas (Foto abaixo)


Reparem o lindo formato de coração da castanha-portuguesa. Que bela!!!



Valores energéticos e nutritivos
Médias por 100g
  • Energia (k/kal)
    177
  • Proteínas4,0g
  • Hidratos de Carbono35,0g
  • Lípidos2,3g
A melhor origem
A Iglo traz-lhe directamente de Sortes, distrito de Bragança (Trás-os-Montes), a típica e saborosa castanha portuguesa. Congeladas individualmente e num curto espaço de tempo após a apanha, a Castanha Iglo mantém toda a sua frescura e sabor. Estas práticas castanhas já peladas são um óptimo fruto seco a ter à mão para acrescentar um sabor especial aos seus cozinhados.


Receita

Salada de castanhas, bacon e noz

Ingredientes:
*400g de Castanhas cozidas e descascadas
*1 dente de alho, esmagado
*2 colheres de sopa de azeite
*100g de bacon
*1/2 de colher de chá de sementes de funcho
*100g de nozes
*2 talos de aipo
*2 alfaces
*2 cabeças de endívias
*1/4 de xícara de azeite
*½ de colher de sopa de vinagre balsâmico



Método de preparação

  • 1 Coloque o azeite e as castanhas numa frigideira e cozinhe por 10 a 15 minutos em fogo médio, ou até as castanhas amolecerem. Junte o alho nos minutos finais e transfira para um prato.
  • 2 Volte a aquecer a frigideira e frite o bacon (cortado aos bocados), em fogo alto por 5 minutos, ou até ficar dourado. Junte as sementes de funcho, as nozes (cortadas ao meio) e as castanhas, mexendo até começarem a ficar torradas.
  • 3 Coloque a alface (rasgada), o aipo (em fatias) e as endívias (aos bocados) numa saladeira, polvilhando depois com a mistura de castanhas e temperando com sal e pimenta a gosto.
  • 4 Numa tigela pequena, misture o azeite e o vinagre, regando por cima da salada e sirva.

Esta receita e informações nutricionais foram retirados do site da empresa Iglo:
http://www.iglo.pt/pt-pt/receitas/castanhas-endivias/

 

 

Castanha Portuguesa

Estamos em época castanha-portuguesa. Aqui na chácara temos lindos exemplares dessa árvore. No verão, elas nos proporcionam uma sombra maravilhosa. No outono, suas folhas caem anunciando a chegada do inverno. As sementes são na verdade as castanhas e se apresentam em número de uma a três, guardadas por um invólucro espinhoso, conhecido por ouriço. São muito saborosos e apreciados em diversos pratos, cozidos, assados ou crus.

 Para a produção de castanhas, é necessário o plantio de mais de uma árvore, pois não realiza a autopolinização. É conhecida também por suas propriedades medicinais, no combate a diarréia e problemas respiratórios. O florescimento exuberante da castanheira atrai abelhas.


Deve ser cultivada sob sol pleno, e prefere solos arenosos e profundos. Tolerante a solos ácidos e a seca, quando bem estabelecida. Árvore decídua, de clima mediterrâneo, adapta-se a uma ampla faixa climática, de temperados a tropicais. Multiplica-se por sementes plantadas logo após a colheita.

 Fonte: http://www.jardineiro.net/br/banco/castanea_sativa.php



















Nome popular: castanha; castanheiro-europeu
Nome científico: Castanea vesca Gaertn
Família botânica: Fagaceae
Origem: Europa

Características da planta: Arvore que pode atingir até 30 m de altura, tronco com casca ligeiramente fissurada de coloração castanho-escura. Folhas grandes com bordos serreados, rígidas e brilhantes.
Flores pequenas agrupadas em uma haste longa de coloração esbranquiçada.

Fruto: Arredondado, de casca armada de espinhos, firmes e pontiagudos contendo a semente grande, de coloração castanha.








Cultivo: Adapta-se a regiões de clima temperado, preferindo locais de solo calcário. Espécie de rápido crescimento, no Brasil é cultivada do estado de São Paulo ao Rio Grande do Sul. Frutifica de janeiro a fevereiro.

O castanheiro, castanheiro-português ou ainda castanheiro-europeu, como pode muito bem ser chamado em terras brasileiras, é árvore proveniente da Europa.

A castanha deve seu nome à cidade de Castana, localizada na antiga Tessália, na Grécia, onde, até nossos dias, é cultivada em escala comercial. No Brasil, a planta se adaptou bem nas regiões onde o clima é temperado-quente com verões suaves, nas altitudes dos planaltos e serras do sul e do sudeste do pais.

O castanheiro é árvore de notáveis dimensões e de grande longevidade, desenvolve-se aceleradamente por volta dos 10 anos de idade, atinge sua altura máxima entre os 60 e 70 anos e vive, em média, 150 anos.


Fonte: cogumelosyamashita.com/Castanha%20Portuguesa



sábado, 18 de fevereiro de 2012

Castração gatas

Athena e Cristal estão com cinco meses e o momento da castração chegou. Tudo correu bem e agora elas precisam de repouso. Para evitar que elas façam lambeduras no local da cirurgia e ocorram complicações, fizemos roupinhas de malha utilizando camisetas velhas. Deste modo, evitamos o estresse causado pelo uso do colar pós-cirúrgico, também conhecido por colar elizabetano.


Nina e Athena
Nina cuidando da Cristal
Athena


Cristal com o seu amigo urso


Outros cuidados são: tomar o antibiótico Enrofloxacina que foi manipulado em forma de pasta oral sabor peixe (pode ser passada na pata do gato e ele se lambe para limpar, o que é muito mais fácil do que dar comprimidos), fazer o curativo com PVPI; também estamos usando a Babosa que temos plantada aqui na chácara devido à propriedade cicatrizante.


Babosa (Aloe vera)

Pasta oral de Enrofloxacina sabor peixe
Manipulado na Drogavet-  farmácia veterinária


domingo, 12 de fevereiro de 2012

Bolo de Milho "Pamonha Assada"

Olá Pessoal,
O milho verde está no ponto de ser colhido. Hoje comemos milho refogado no churrasco de família e mais tarde minha filha fez um delicioso bolo de milho com sabor semelhante a uma pamonha, só que assada. É claro que fazer o bolo é muito mais fácil e rápido do que fazer pamonha. Na praticidade do dia-a-dia na chácara, compartilho com vocês esta receita.

Ingredientes:
4 a 5 espigas de milho
1 xícara de açúcar cristal
1 xícara (café) de óleo
1 pitada de sal
1 ovo
1 xícara de leite (200ml)

Modo de fazer:
Untar e enfarinhar duas assadeiras de pão ou uma assadeira retangular 20 x 25 cm. Aquecer o forno à 180°C por 10 min. Liquidificar todos os ingredientes, colocar na assadeira e assar por 35 min. Retirar da assadeira depois de frio e polvilhar açúcar.

OBS.: Se fizer em assadeira de pão, dá para fazer dois bolos e eles ficam mais altinhos do que na assadeira retangular. De qualquer maneira, fica delicioso!!!





sábado, 11 de fevereiro de 2012

Chuveiro de Campanha: você já teve um?



Pessoal,
Quando era pequena, na década de 1970 e morava em Umuarama (noroeste do Paraná), usava um chuveiro que parece um balde com um chuveiro embaixo. A água, previamente aquecida, saía pelo chuveiro pendurado por uma corda que passava por uma roldana, de modo a baixar o balde para colocar água e ergue-lo novamente para a posição de banho. O banho tinha que ser rápido para não correr o risco da água terminar antes de tirar toda a espuma do sabonete. Que alegria quando meu pai instalou nosso primeiro chuveiro elétrico, que praticidade!
O velho chuveiro de balde ficou esquecido por anos. Um belo dia, quando ficamos sem energia elétrica por horas e sem poder tomar banho, lembrei dele. Se tivesse um, teria corrido para o fogão para aquecer a água numa chaleira e misturar com água fria.
Então, quando fomos para Termas de Piratuba (SC), andando pela cidade acabei entrando em um armazém de Secos e Molhados e lá estava o chuveiro.

Curiosamente ninguém sabia o nome dado a esse tipo de chuveiro. Pesquisei na internet e encontrei o seguinte:

Este chuveiro, chama-se CHUVEIRO DE CAMPANHA.

É fabricado em metal, zinco.

Teve este nome, dado aos exercícios militares, ou seja
uma campanha militar, onde era usado dado a falta de
condições específicas de se ter os chuveiros que possu-
em as instalações militares fixas.

Há dois fabricantes deste produto no RS, nomes abaixo-:

ANDRES & CIA - LAJEADO - RS
LAMBIASE & CIA - CAXIAS DO SUL - RS.

É claro, que não resisti e comprei o tal chuveiro de campanha. Pode ser útil! Com certeza é divertido e nostálgico (rs).


E VOCÊ, JÁ TEVE ESSE CHUVEIRO?





sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

De volta à rotina

O período de férias escolares acabou e agora o aventureiro descansa aguardando a oportunidade de cair na estrada novamente. Feriados prolongados serão benvindos. Enquanto isso, vamos curtindo a natureza da chácara, o cheiro de mato, as chuvas de verão que refrescam o calor um tanto anormal para a nossa região; o milho já está quase no ponto de ser colhido e também estamos em época de castanhas portuguesas. E assim, vamos vivendo e compartilhando o dia-a-dia na chácara.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Praia do Estaleirinho (SC)

Esta praia fica a 12km da praia central de Balneário Camboriú. Possui águas cristalinas e areia grossa.
O acesso é pela rodovia Interpraias.





Camping Estaleirinho, com saída direto no mar
Área de banheiros, sala de jogos, tanques e pias coletivas


Piscina do camping




Para saber mais sobre o camping visite o site: www.campingestaleirinho.com.br



sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Velas esculpidas ao vivo

Em Canela visitamos uma loja de fábrica de velas com mais de 400 tipos de velas feitas artesanalmente. A loja fica aberta diariamente das 10h às 18h e a proprietária demonstra como faz as velas na frente do cliente. É muito interessante, vale a pena conhecer!
Endereço Flâmmi - Mundo da Vela: Rua Julio Fulvio Schmitt, 90 (distante 6 quadras da Catedral de Pedra).





Parque do Caracol - Canela (RS)

O parque abriga a bonita cascata do Caracol com 130 metros de queda.


A família de quatis passeia livremente entre os visitantes do parque.



Parque da Ferradura - Canela (RS)

Ontem estivemos no Parque da Ferradura em Canela, um lugar de beleza singular e ideal para aqueles que buscam integração com a natureza. Do mirante pode-se observar o canion de 400m de profundidade.




Imagem de Nossa Senhora das Graças



quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Igrejas de Gramado e Canela (RS)


Portal da entrada de Gramado

Os 12 Apóstolos (ao fundo)

Igreja de Gramado


Igreja de Canela "A Catedral de Pedra"

Centro Budista Tibetano em Três Coroas (RS)

Já há algum tempo tinha o desejo de conhecer o Centro Budista Tibetano que fica na cidade de Três Coroas (RS) distante 25km de Gramado. Fui agraciada com a oportunidade de conhecê-lo exatamente no dia do meu aniversário. Foi maravilhoso!!!
Somente criando paz em nosso interior é possível conquistar a paz no mundo exterior. Os locais sagrados são poderosas formas de lembrar que carregamos em nós uma riqueza espiritual profunda. Fazer peregrinações a locais assim é realizar uma jornada interior em meio à paisagem de nossas próprias mentes.

Templo Khadro Ling

O primeiro Templo de Padmasambava, construído da forma tradicional no Ocidente, foi erguido no Khadro Ling em Três Coroas, Brasil, por Chagdud Tulku Rinpoche. Este prédio é uma réplica do Templo de Guru Rinpoche, o mestre que levou o budismo Vajrayana ao Tibete no século oitavo.



Estupas
Estupas são estruturas sagradas contendo relíquias ou textos e que podem sinalizar um local importante para a história budista.




Portal do Templo de Padmasambava
 A aspiração suprema de Chagdud Rinpoche, durante sua vida, foi construir uma réplica do Palácio de Padmasambava no Khadro Ling.


 Sidarta Gautama, o Buda Shakiamuni

Para saber mais, visite o site: http://kl.chagdud.org/