Benvindos ao Blog da Família Luz

Queridos leitores amigos,

Nossas aventuras em um veículo de recreação (motor-casa) começaram em julho de 2006, nos apaixonamos por este estilo de vida, a família ficou mais unida e ao mesmo tempo livre. Já mudamos de equipamento várias vezes, os motorhomes (motor-casa) sempre foram chamados de SCOOBY, em homenagem ao personagem Scooby-doo. Já o trailer (treiler, em português) tem outro nome, que caracteriza muito bem nossa identidade estradeira:
Turiscar Estradeiro.
Recentemente, vendemos o trailer e compramos novamente um motorhome grande, um Mercedes-Benz 371.

Se quiserem ver fotos do nosso primeiro equipamento é só dar uma olhada no link do nosso primeiro blog:

http://patagoniademotorhome.nafoto.net (fotoblog)

http://patagoniademotorhome.zip.net (blog que descreve nossa viagem à patagonia argentina).

Na paz e no amor...na liberdade!

Atualmente, além de campistas, auxiliamos a venda de veículos de recreação (Motorhomes e Trailers usados). Saiba mais em nosso site: www.luizefrancinimotorhomes.com.br

Saudações Estradeiras!






quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Grand Canyon: um lugar para voltar



A Caminho do Grand Canyon National Park (OBSERVEM UM MOTORHOME LOGO À FRENTE)


A visita clássica ao Grand Canyon se faz pelo acesso sul do Parque Nacional (450 quilômetros de Las Vegas, 100 quilômetros de Williams, 135 quilômetros de Flagstaff). Doze mirantes espetaculares e uma série de trilhas vertiginosas contribuem para tornar este trecho o mais visitado do cânion. A Borda Sul está aberta o o ano inteiro; no verão do hemisfério norte (junho a agosto) tende a lotar de turistas. O ingresso custa US$ 25 por carro ou US$ 12 por pessoa entrando em van ou ônibus; o passe vale por uma semana (inclusive para ir à Borda Norte). Compre seus ingressos nos estabelecimentos comerciais da cidadezinha de Tusayan; assim você não pega a fila da bilheteria.

Estacionamento do parque



Avistar o Grand Canyon em silêncio traz paz e uma enorme sensação de liberdade. O silêncio é tão profundo que dá vontade de gritar e, se fosse possível, VOAR!!!


 

Pode-se andar entre os mirantes – a pé, com o seu carro (fique atento a eventuais interdições) ou usando o ótimo serviço de ônibus à disposição dos visitantes. Vale a pena retornar aos seus pontos favoritos em diferentes horas do dia; a luz tem o poder de mudar a paisagem, sobretudo ao entardecer. As demais atividades no interior do cânion, no entanto, são estritamente regulamentadas. O passeio de mulas até a base do canyon (restrito a 10 visitantes por dia), o pernoite no Phantom Lodge (próximo ao rio Colorado) e a travessia de barco pelas corredeiras (que duram de 4 a 21 dias) devem ser reservados com entre nove e doze meses de antecedência.






O único passeio que ainda é fácil de fazer é o tour de helicóptero (entre US$ 180 e US$ 200 por pessoa para um percurso de meia hora). Os melhores passeios guiados podem ser agendados no centro de visitantes da National Geographic de Tusayan: caminhadas e tours conduzidos por geólogos e biólogos. No local também funciona o cinema IMAX; vale a pena começar a sua visita assistindo ao premiadíssimo filme sobre o Grand Canyon exibido na tela gigante (a propósito: hoje em dia as filmagens na base do cânion não seriam permitidas pela administração do parque).


Caminhando em direção ao Centro de Visitantes

O acesso norte ao Parque Nacional (400 quilômetros de Las Vegas, 200 quilômetros de Page) é o menos freqüentado. Abre apenas de 15 de maio a 15 de outubro, tem apenas três mirantes e pouca mordomia. É o Grand Canyon para iniciados – e para quem deseja contemplar as vistas (espetaculares) e fazer as trilhas sem muita companhia. A vegetação e a fauna são peculiares: a Borda Norte está mais de 300 metros acima da Borda Sul; o clima é mais frio e o ar, mais rarefeito. O ingresso custa US$ 25 por carro ou US$ 12 por pessoa entrando de van ou ônibus, e vale por 7 dias consecutivos (inclusive para ir à Borda Sul).


ONDE FICAR: 

GRAND CANYON CAMPER VILLAGE & GRAND CANYON RV CAMPGROUND:
Para quem está de motorhome, trailer ou barraca. Localizado próximo à entrada do parque em Tusayan. Aberto o ano todo,  um lugar sereno para repouso, após um dia agitado conhecendo o canyon. Oferece WiFi grátis, chuveiros operados por moedas, vendem gás de cozinha, loja de camping, quadra de basquete e volei, lavanderia, mesas para picnic. Aceitam animais de estimação. Para maiores informações visite os sites: www.grandcanyoncampervillage.com  ou www.grandcanyonrvcampground.com

GRAND CANYON VILLAGE,
Existe um núcleo de seis hotéis dentro da Borda Sul do parque, junto à estação do trem que vem de Williams. O lugar é conhecido como Grand Canyon Village. As opções vão desde o classudo El Tovar ao rústico Bright Angel Lodge (os dois hotéis com maior peso histórico da vila). O maior hotel é o Yavapai Lodge. Todos devem ser reservados com pelo menos seis meses de antecedência (nove meses para a temporada de verão – entre junho e agosto – e grandes feriados americanos). Reservas são processadas pelo site grandcanyonlodges.com



Hotel El Tovar e Grand Canyon Camper Village
TUSAYAN, A QUEBRA-GALHO
Localizada a 10 quilômetros da entrada do parque, esta cidadezinha tem uma coleção de hotéis básicos e funcionais, perfeitos para quem não conseguiu reservas nos hotéis da Grand Canyon Village. São cinco: Holiday Inn Express, Best Western Grand Canyon Squire Inn, Grand Canyon Plaza, The Grand Hotel e Red Feather Lodge. Mesmo nesses, tente reservar com pelo menos três meses de antecipação. O centro de visitantes da National Geographic fica na vila, que também oferece vários restaurantes.


Hotéis na região de Tusayan


WILLIAMS, PARA CHEGAR DE TREM
A cidade histórica de Williams, a 100 km do parque na famosa Rota 66, proporciona a visita mais charmosa: você pode chegar a bordo dos trens vintage da Grand Canyon Railways. A viagem de ida e volta custa US$ 70 e precisa ser feita no mesmo dia; você terá 3 horas e 45 minutos no parque (recomenda-se complementar com um tour de ônibus da mesma companhia). O aeroporto mais próximo é o de Flagstaff, a 65 quilômetros.


Na volta do Grand canyon passamos em Williams para tomar um café



Fizemos um bate-volta Las Vegas-Grand Canyon, foi maravilhoso, mas confesso que foi pouco, por isso queremos voltar ao Grand Canyon e ficar hospedados uns dois dias. Vale a pena!!!

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Jasmim-dos-poetas


Quero compartilhar aqui uma planta que tenho no quintal de casa e que está em plena floração. Particularmente adoro o perfume e beleza de suas flores.




O jasmim-dos-poetas ou jasmim-rosa é uma trepadeira híbrida de origem chinesa obtida do cruzamento do jasmim branco com o vermelho. A planta pode alcançar uma altura de até 5 metros. Suas flores pequenas e delicadas de tom rosado têm um perfume suave e agradável.



Nome Botanico:Jasminum polianthum Franch.
Sin.: Jasminum blinii H.Lév., Jasminum delafieldii H.Lév.
Nomes Populares :Jasmim-dos-poetas, jasmin-rosa, jasmim de inverno
Família :Angiospermae – Família Oleaceae
Origem:China

Floresce a partir do outono até o inverno.
Pode ser cultivado em regiões do país com temperaturas mais amenas, como as de altitude ou para Sudeste e Sul.


Modo de Cultivo:

Esta trepadeira é de fácil cultivo.
Local com muito sol e solo com algum teor de argila e bem adubado.

É necessário conduzir este cipó, portanto seu plantio deve ser junto a muros, cercas, pérgulas e caramanchões.