Benvindos ao Blog da Família Luz

Queridos leitores amigos,

Nossas aventuras em um veículo de recreação (motor-casa) começaram em julho de 2006, nos apaixonamos por este estilo de vida, a família ficou mais unida e ao mesmo tempo livre. Já mudamos de equipamento várias vezes, os motorhomes (motor-casa) sempre foram chamados de SCOOBY, em homenagem ao personagem Scooby-doo. Já o trailer (treiler, em português) tem outro nome, que caracteriza muito bem nossa identidade estradeira:
Turiscar Estradeiro.
Recentemente, vendemos o trailer e compramos novamente um motorhome grande, um Mercedes-Benz 371.

Se quiserem ver fotos do nosso primeiro equipamento é só dar uma olhada no link do nosso primeiro blog:

http://patagoniademotorhome.nafoto.net (fotoblog)

http://patagoniademotorhome.zip.net (blog que descreve nossa viagem à patagonia argentina).

Na paz e no amor...na liberdade!

Atualmente, além de campistas, auxiliamos a venda de veículos de recreação (Motorhomes e Trailers usados). Saiba mais em nosso site: www.luizefrancinimotorhomes.com.br

Saudações Estradeiras!






quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Raça Lhasa-apso

Amo todos os cães, mas tenho um carinho especial e antigo pela raça Lhasa-apso. Sua origem e o fato de ser uma ótima companhia me fascinam. Abaixo a história e características principais da raça:

HISTÓRIA DA RAÇA

No seu país de origem, pelo menos até a anexação à república popular chinesa, vivia nos mosteiros e os exemplares mais bonitos e valiosos, encontravam-se no “Potala”, o palácio do Dalai Lama, e nas casas de ministros e outras pessoas de posição. Contribuíram para formar a raça shih-tsu.
Lhasa Apso
Os exemplares do lhasa apso, naquele país, são considerados como pedras preciosas. O lhasa apso tanto pode ser uma companhia agradável como um guarda eficiente de casas, principalmente de apartamentos onde o espaço é menor. É um cão dócil, mas de grande coragem. Dotado de ouvido finíssimo, percebe bem os rumores leves e longínquos e dá o alarme com sua característica voz clara e aguda.
O lhasa apso é um cão muito antigo – alguns historiadores acreditam que a raça tenha pelo menos 500 anos –, e seu nome não deixa dúvidas quanto ao seu local de origem: o Tibet, cuja capital chama-se lhasa. Segundo alguns, o apso do nome da raça seria uma derivação da palavra tibetana apsoo, que significa ovelha, o que pode ser considerado uma referência à aparência e textura áspera de seu pelo. Outros estudiosos atribuem o "apso" de seu nome à sua função original: ser a sentinela do Palácio de Potala, e para justificar esta interpretação evocam o nome original da raça: "apso seng kye", que seria o equivalente a “cão de sentinela que ruge como um leão”. Durante toda a fase inicial da raça, ainda em seu país de origem, o lhasa era considerado um cão sagrado, e os budistas acreditavam ser uma encarnação de antigos lamas. Acompanhavam os monges onde quer que fossem e tinham como função zelar pelas propriedades dando o alerta ao menor sinal.a sua inteligência unida a um fina audição faz com que possua um certo sexto sentido.
Acreditava-se ainda, que os lhasas seriam capazes de prever avalanches nas montanhas. Jamais poderia ser vendido e somente era presenteado a altos dignitários e autoridades políticas. Ganhar um lhasa era um sinal de apreço extremo. Por este motivo a raça só alcançou o ocidente nos anos 30 de nosso século. Cão de companhia por excelência devido a seu tamanho, perspicácia e temperamento tranqüilo, adapta-se facilmente a qualquer ambiente. Alguns exemplares eram também encontrados nas cortes reais da china e do Japão. Do oriente os lhasas iniciaram sua expansão a partir da Inglaterra, onde se acredita que os primeiros exemplares tenham chegado em 1900, pelas mãos de oficiais do exército britânico, especialmente o Cel. Bailey, considerado o introdutor da raça no ocidente. Nos EUA, a raça chegou apenas em 1933, pelas mãos do próprio Dalai Lama. Já no Brasil, a raça só chegou em 1966.

Nenhum comentário:

Postar um comentário