Benvindos ao Blog da Família Luz

Queridos leitores amigos,

Nossas aventuras em um veículo de recreação (motor-casa) começaram em julho de 2006, nos apaixonamos por este estilo de vida, a família ficou mais unida e ao mesmo tempo livre. Já mudamos de equipamento várias vezes, os motorhomes (motor-casa) sempre foram chamados de SCOOBY, em homenagem ao personagem Scooby-doo. Já o trailer (treiler, em português) tem outro nome, que caracteriza muito bem nossa identidade estradeira:
Turiscar Estradeiro.
Recentemente, vendemos o trailer e compramos novamente um motorhome grande, um Mercedes-Benz 371.

Se quiserem ver fotos do nosso primeiro equipamento é só dar uma olhada no link do nosso primeiro blog:

http://patagoniademotorhome.nafoto.net (fotoblog)

http://patagoniademotorhome.zip.net (blog que descreve nossa viagem à patagonia argentina).

Na paz e no amor...na liberdade!

Atualmente, além de campistas, auxiliamos a venda de veículos de recreação (Motorhomes e Trailers usados). Saiba mais em nosso site: www.luizefrancinimotorhomes.com.br

Saudações Estradeiras!






quarta-feira, 7 de março de 2012

Sagu de vinho com creme de baunilha

A origem do sagu

O sagu começou a ser produzido no Brasil no inicio do século XX pelos irmãos Lorenz descentes de alemães, fabricantes de fécula de mandioca, sediados em Indaial/SC que descobriram a fórmula de fazer pequenas bolinhas de mandioca.

A partir da década de 1950, a empresa Cassava com sede em Rio do Sul/SC passou a comercializar o produto que acabou se transformando na principal sobremesa dos italianos da serra gaúcha.

Apesar dessa sobremesa não existir na Itália, os imigrantes italianos se identificaram muito com o sabor do vinho levemente adocicado, enriquecido com especiarias onde flutuam delicadas bolinhas translúcidas de mandioca. Para o deleite final acrescentaram ao serviço algumas colheradas de creme inglês.

Hoje, não há casa de família ou restaurante no Sul que não tenha pronto, sobre a mesa uma compoteira de sagu sempre fresquinho. Essa especialidade tornou-se um elemento identitário da população gaúcha como o vinho representa um símbolo nacional da luta dos imigrantes pela adaptação nas nossas terras.

Fonte: A história da alimentação, por Lúcia Helena Soares  http://www.pontodepauta.com.br/site/noticias.php?idNoticia=1540

Receita do Sagu de Vinho com Ceme de Baunilha

Esta receita é a versão melhorada da encontrada no pacote de sagu e da receita de uma amiga, a Romi. Fui aperfeiçoando alguns detalhes e o resultado foi ótimo.

Ingredientes Sagu                                         
  • 250 g de sagu
  • 1 ¹/² de água
  • 2 xícaras de açúcar demerara 
  • 500 ml de vinho tinto seco
  • canela em rama e cravo a gosto, se desejar.
Modo de preparo

Leve ao fogo a água e espere ferver. Adicione o sagu na água fervente e deixe cozinhar por 30 minutos ou até que as bolinhas de sagu fiquem translúcidas, mexendo periodicamente para não grudar no fundo da panela. Acrescente o vinho, o açúcar, a canela e o cravo. Continue mexendo até levantar fervura novamente, desligue o fogo e deixe esfriar.

Ingredientes Creme de Baunilha

500 ml de leite integral ou leite vegetal (eu uso o leite de amêndoas)
5 colheres (sopa) de açúcar demerara
1 colher (sopa) de amido de milho
2 colheres (chá) de essência de baunilha

Modo de preparo

Em um copo, dissolva o amido de milho com 100 ml de leite. Leve o restante do leite em uma panela, com o açúcar e o amido de milho dissolvido, mexendo até engrossar. Desligue o fogo e acrescente a essência de baunilha. Deixe esfriar, mexendo de vez em quando para evitar a formação de uma película sobre o creme.

Servir gelado.
Bom apetite!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário